Terça-feira, Julho 31, 2007

Viajando pela blogosfera *


Suzana Gutierrez **

Weblog ou, simplesmente, blog, como é popularmente chamado, é um tipo especial de página publicada na internet. Sua origem confunde-se com nascimento da própria world wide web, mas, como fenômeno específico, é recente.

Existem várias diferenças entra os weblogs e os sites que normalmente encontramos na rede. Em primeiro lugar, um weblog distingue-se por apresentar todo o conteúdo mais recente na primeira página, disposto em ordem cronológica reversa. Apresenta poucas subdivisões internas, quase sempre restritas a links para os arquivos, que guardam o conteúdo mais antigo, e para alguma página que descreve o site e seu autor. Apresentam, também uma quantidade grande de links para outras páginas, geralmente outros weblogs.

Outra característica é a facilidade com que podem ser criados, editados e publicados, com pouquíssimos conhecimentos técnicos. Na rede, disponíveis mediante um simples cadastro, encontram-se ferramentas, em versões gratuitas ou não, que realizam a codificação do weblog, sua hospedagem e publicação.

Um dos mais antigos weblogs que se conhece foi o News, criado em 1996 por David Winer como parte do site 24 Hour Democracy. Hoje chama-se Scripting News e continua publicando notícias, comentários e discussões sobre a www, aplicativos, programação, etc. Além de David Winer, outros pioneiros dos weblogs são Jorn Barger, com o Robot Wisdom, Cameron Barret, com o CamWorld e Lawrence Lee, com o Tomalak's Realm

De 1999 em diante, com o advento dos servidores de weblog como o Blogger, do Pyra Labs, os weblogs se popularizaram, principalmente pela facilidade de sua criação e manutenção proporcionadas pelas ferramentas destes servidores. Em 2002, seu número era estimado em meio milhão. Com dados de junho de 2003, a Blogcount estima que, hoje, eles sejam o triplo, mais de um milhão e meio.

Atualmente, toda uma criatividade gira em torno dos weblogs. A cada dia surgem novos aplicativos, novas ferramentas de edição, servidores, indexadores. Entre estes, podemos citar o software brasileiro Bloggar, de Marcelo Cabral, um editor de html que agrega uma série de recursos de edição. Através de comandos simples, semelhantes aos dos editores de texto, permite a formatação, a postagem e a publicação do weblog, sem que seja necessário entrar no servidor.

Os weblogs reúnem-se em verdadeiras comunidades onde a troca de informações é intensa. Sistemas de comentários, como o do Blogger.br, adicionados a página, permitem que cada post possa ser comentado pelos leitores. Esta rede se constitui, também, através dos seus links, otimizados pelos serviços de trackback, que reúnem as várias referências sobre o mesmo post situadas em weblogs diferentes. Ou o blogrolling, que permite que o link para um blog visitado seja automaticamente anexado ao nosso weblog sem que seja necessário ficar fazendo modificações no código da página.

O acesso à informação vem sendo facilitado e intensificado por meio da adoção pelos blogueiros de protocolos como o RSS (Rich Site Sumary ou Real Simple Syndication), que resume o conteúdo mais recente de um site numa forma que possa ser capturada e lida por um aplicativo ?agregador de notícias? como o NewsDesk, da Wildgrape. Os blogs rssficados apresentam um endereço que pode ser copiado e adicionado como novo canal de informações no programa leitor de notícias. Existe, também, a possibilidade de ler as notícias no próprio programa usado para recebimento e envio de e-mails, com a instalação de aplicativos como o nntp//rss - version 0.3.

Por outro lado, a blogosfera ao mesmo tempo em que promove a globalização dos contatos, mantém suas raízes com os territórios locais, procurando mapear e situar parceiros próximos, com iniciativas pioneiras como o brasileiro Blogchalk, de Daniel Pádua, que gera um código html para ser anexado ao weblog e que, capturado pelos mecanismos de busca, possibilita o encontro de blogueiros. Outro serviço, o GeoUrl, que mapeia as coordenadas de latitude e longitude que integramos ao código de nosso blog ou página e nos possibilita listar todos as páginas situadas num raio de 500 milhas da nossa localização. O Geoblog captura, localiza e publica num enorme mapa mundi a localização do blog e cada post que for adicionado.

Mas, afinal, o que há de tão importante em publicar na web?

Este é um assunto para vários ensaios, mas pode-se adiantar que os weblogs terão cada vez maior importância, especialmente na comunicação e na educação. São grandes contribuintes para o aumento no número de emissores de conteúdo na internet. São adjuvantes da pesquisa, seja como registro de campo ou como organizador de conteúdos, possibilitam um tipo de investigação aberto que subverte os padrões encontrados na academia.

Além disso, weblogs vêm se transformando em importantes repositórios de informações, em verdadeiros filtros que avaliam, interpretam e indexam estas informações. Os weblogs são ambientes de construção cooperativa do conhecimento, da criação de comunidades de pesquisadores e, também, uma alternativa a mídia tradicional, uma possibilidade de voz autônoma no ciberespaço.

* Texto originalmente publicado na revista I-Coletiva, em agosto de 2003.

** Sobre a autora: Suzana Gutierrez é professora e engenheira, mestre em educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, pesquisadora do Núcleo de Estudos, Experiências e Pesquisa em Trabalho, Movimentos Sociais e Educação ? TRAMSE / UFRGS.