nov 25 2009

Galeano e a América Latina

Categorias: blog,livrosSuzana Gutierrez @ 09:14

“Romper com o velho hábito da obediência. Em vez de obedecer à história, inventá-la. Ser capaz de imaginar o futuro e não simplesmente aceitá-lo. Para isso é preciso revoltar-se contra a horrenda herança imperial, romper com essa cultura de impotência que diz que você é incapaz de fazer, por isso tem que comprar feito, que diz que você é incapaz de mudar, que aquele que nasceu, como nasceu vai morrer. Porque dessa forma não temos nenhuma possibilidade de inventar a vida. A cultura da impotência te ensina a não vencer com sua própria cabeça, a não caminhar com suas próprias pernas e a não sentir com seu próprio coração. E penso que é imprescindível vencer isso para poder gerar uma nova realidade”. (Eduardo Galeano em Espelhos – Uma História Quase Universal)

Este e outros trechos do livro e os comentários de Pedro Alexandre Sanches, no seu blog . Gosto muito de Galeano e estes excertos me deram muita vontade de ler o livro. Ando num tempo onde os desejos estão condicionados pelas responsabilidades e os prazos, mas janeiro pode ser a brecha para esta leitura.

Procurando as referências ao DPádua, andei relendo algumas coisas aqui do blog, retroagindo para os idos de 2003, não só para constatar que o tempo passa rápido, mas, também,  para me entristecer um pouco com o que vamos deixando pelo caminho, perdendo até.  Como aquela despreocupação com foco de pesquisa,  relevâncias e leitores, característica do blogueiro iniciante. Nas entrelinhas e nas linhas mesmo das minhas narrativas informais as marcas do tempo histórico bem claras, prontas para serem colhidas.

Me dei conta que, de uma certa forma, eu estava tentando ser ‘relevante’ aqui. Como se a relevância fosse uma escolha ou uma decisão.  Como se o todo tivesse de vir antes e independente das partes 🙂 De agora em diante, prometo ser despreocupadamente irrelevante de novo.

)) sobre o livro

)) este achado veio por meio do Idelber, via Google Reader.

Tags: , ,

Uma Resposta para “Galeano e a América Latina”

  1. dasilvaorg says:

    Su,
    o Bruno Latour, em Políticas da Natureza, fala algo mais ou menos assim: que sua razão vai caminhar no sentido de não distinguir entre racional e irracional. E se migrarmos isto para “relevância”.
    Td de bom”