jan 22 2009

Sobre blogar, feeds, trends, leitores de conteúdos, redes e outras histórias

Categorias: blog,blogosfera,teoriaSuzana Gutierrez @ 06:10

bolinhos de arroz da vó mimi

Esta reflexão inicia em outras paragens, quando o Fernandão ameaça cometer um blogcídio. Nada de xiliques tipo a secretária de educação do RS, que fica dizendo “não brinco mais” e outras bobagens sempre que é contrariada na sua campanha em afundar a educação do estado.

Foi um desabafo coerente com algumas frustrações que temos quando decidimos publicar (publicar e ponto). O desabafo, entre outras coisas, serviu para provar para o Fernando os links que ele tem na rede onde se insere. Tanto que ele já desceu do telhado.

Mas, o meu comentário grandão, falei sobre quantidade e qualidade e sobre o sentido de blogar. Nestas, o Fernando me escreve e diz:

Gostaria que me falasse um pouco mais sobre trends, Google Reader e feed, que até então nunca tinha ouvido falar nestas palavras. Depois, se puder, que mostrasse como faço para juntar todos os blogs em um só (categorias e vez de linkar outro blog).

Bueno, … pelo tamanho destra introdução, a ideia é resumir e simplificar um pouco a resposta para, talvez, em outros momentos desenvolver mais. Dar um impulso inicial para que o Fernando possa buscar o que falta.

Feed – é um arquivo que um site ou blog produz para distribuir o seu conteúdo. Este arquivo (feed, rss, atom) pode ser lido em leitores de conteúdo (Bloglines, Google Reader, …)
Para saber mais:
RSS e agregação de conteúdo – atividades do PROA UFRGS
RSS e Educação – texto meu no Redemoinhos na USP

Google Reader – é um leitor de conteúdo do tipo baseado na web, isto é, você se cadastra e usa por meio do navegador. Outro web-based bom é o Bloglines. Recomendo este tipo, em vez dos que tem de instalar no computador, por serem acessíveis de qualquer computador.
Coisas que escrevi na tag  googlereader.
Atividades do PROA UFRGS referentes ao Bloglines.
Ajuda do Google Reader

Trends – as “trends” (“tendências” na interface em português) que me referi no comentário feito ao Fernando foram as do Google Reader. Basicamente são as estatísticas referentes as tuas leituras por meio do GR. Se tu não marcas como lido, coisas que não lestes, terás uma bela ideia do que, de quem e do quanto lês dos teus feeds (subscrições) ou blogs assinados. (não quase assassinados como o do Fernandão :)))

Juntar blogs – Muitas pessoas acabam criando um blog para cada assunto, cada interesse. Por não querer misturar acabam, por outro lado, segmentando demais. Uma das grandes virtudes de um blog (entendendo aqui o blog como um gênero de discurso e de publicação, não apenas como meio ou, pior, como ferramenta) é justamente reunir, contextualizar e tornar histórica a informação. Assim, se você falar sobre o que comeu no café da manhã num texto e sobre as políticas públicas de educação no texto seguinte, a posteridade (e os blogs servem para a posteridade, também… haja vista a história apagada do blog da jornalista da globo) terá uma boa ideia do modo de vida de um professor da rede estadual do ensino médio nos anos 20xx.

Assim, é irrelevante ficar falando da relevância do que se escreve. Relevante é saber que fazemos parte de um texto coletivo que é histórico e expressa nossas práticas sociais. A forma como construímos a realidade e como somos construídos por ela. Blogs, no meu entender, tem a ver com totalidade.

Uma vez, em 2005, fiz um comentário à um texto do Inagaki no Digestivo Cultural e, depois, refleti sobre este comentário aqui no blog. Eu continuo acreditando no que disse. E, hoje, relendo, penso que ele cabe como uma luva se pensarmos no caso da jornalista que deletou seu blog (e ele veio assombrá-la do fundo das masmorras da internet), assim como, é uma boa resposta aqueles que criticam a polifonia\polissemia\heterogeneidade dos textos de um blog.

Mas, vamos nos ater ao ponto: juntar blogs. Para compor a salada, juntando seus textos dispersos em diversos blogs e compor o seu “blog mãe” pode-se usar o recurso de importar\exportar. Nos blogs do blogger, faz-se assim:

1 – selecione os blogs que vão migrar para o blog-mãe. Uma coisa que podes fazer aqui é: se tens um blog onde colecionas “pensamentos e citações”, acesse as os textos publicados e crie uma tag (categoria) “pensamentos e citações” e adicione esta categoria a todas as postagens. Deste modo, quando importar estes textos, elas já estarão categorizadas.

2 – Em um dos blogs , entre em configurações e na aba “básico”. Ali, encontrarás os links: importar, exportar, exclui. Exporte o conteúdo do blog, salvando o arquivo no seu computador.
3 – No blog mãe, vá no mesmo lugar e importe o arquivo que está no seu computador. Os textos virão se mesclar aos do blog-mãe.

4 – Faça isso para todos os blogs que desejar mesclar.
(aqui cabem sugestões)

Vou parar por aqui, porque o sol lá fora está quente e porque senão vou perder os bolinhos de arroz.

* foto: delícias do trivial by Vó Mimi

Tags: , , , , , , , , ,

7 Respostas para “Sobre blogar, feeds, trends, leitores de conteúdos, redes e outras histórias”

  1. oigreslima says:

    Opa Suzana!

    Eu acho que pode ser muito legal, em termos de usabilidade, manter assuntos muito distantes separados.

    Em tese poderia ser em categorias, mas eu descobri que uma quantidade enorme de pessoas não sabe usar este item pra ler!

    Logo ter blogues separados auxília! Mas o ideal é ter um menu, de fácil acesso, para cada uma destas gavetas!

    Em particular, um blogue de reflexão docente deve estar separado de um blogue de proposição de atividades, na minha opinião, é claro!

    Por outro lado, este ano quero experimentar um único blogue para propor e para os alunos desenvolverem tarefas e interagirem entre si e com o assunto estudado/trabalhado…

    Não tem nada a ver no mesmo aplicativo [pra usar sua notação ;-)] um texto sobre geeknices do professor abaixo ou acima de uma proposta de atividade… seria do quadro de aviso onde você deve gastar um tempo enorme descobrindo o que é da escola o que é da cantina e o que do correio do amor 🙂

    Mas é só uma opinião pra levantar a bola pra discussão

  2. Suzana Gutierrez says:

    Claro, Sérgio 🙂

    A minha referência era em relação a fragmentação total. Blogs com propósitos bem operacionais, como proposição de atividades, por ex, devem ser separados dentro do contexto onde ocorrem as atividades. Senão complica.

    Por outro lado, em blogs que tem um tema dominante ou frequente, uma postagem fora do tema pode até ajudar a compreender melhor alguma outra postagem no tema. Especialmente as postagens mais intimistas.

  3. Fabiano Franz says:

    Olá! Gostaria de deixar uma sugestão de site muito interessante: literar.org é um site para produção literária onde qualquer um pode ser um autor. Aproveite!

  4. Suzana Gutierrez says:

    Obrigada, Fábio

    Já visitei e achei muito interessante. Sugeriria um link que explicasse como funciona. Especialmente a adição de áudio.

    abraço!

  5. Fernandão says:

    Querida Suzana,
    Só você mesmo para aturar um amigo desnaturado e desatento como eu… só agora, depois que os bolinhos de arroz esfriaram é que venho postar meu agradecimento por seu carinho e atenção… comigo e com todos que vêem até aqui beber, na fonte, toda experiência acumulada nestes anos todos de blogueira.
    Como o Sérgio, este ano também quero desenvolver atividades utilizando esta ferramenta, por isso, prepare-se para mais amolação.
    Beijos no coração

  6. Veronica says:

    Oi, Suzana, estou pesquisando sobre como posso dividir o meu blog em dois, ao contrário do que vc propõe aqui, e não estou encontrando ajuda para levar as postagens de um para outro. Tem idéia de onde encontro essa informação?
    No meu blog exponho meus artesanatos e também escrevo meus textos. Tenho a sensação de que fica um pouco maçante pra quem quer ver um ou outro. Por isso quero fazer essa divisão.
    Bjs

  7. Suzana Gutierrez says:

    Oi Veronica

    Sobre a separação dos blogs: podes criar um novo blog, digamos que para o artesanato, e importar todas as postagens do blog que já tens.
    Depois, neste segundo blogs, deletas as postagens que quiseres (os textos).

    Feito isso, podes deletar as postagens de artesanato do blog 1 e seguir blogando separadamente segundo o assunto.

    espero que ajude 🙂
    abraço!