jan 11 2009

Google Reader

Categorias: RSS,tecnologiaSuzana Gutierrez @ 14:42

Comecei a usar rss e agregadores em 2003. Na época, o blogger não tinha este recurso e distribuir o conteúdo do blog por rss era trabalho artesanal. Se inseria umas tags em volta do código de postagem do template do blog e se usava um script que parseava o conteúdo fazendo o feed.

((Bah, este texto acima ficou meio old web, mas em síntese: o feed era feito artesanalmente))

Para ler os feeds que eu subscrevia usei o Sharpreader, um aplicativo desktop, depois o Bloglines e, atualmente, o Google Reader (aplicativos web). Mesmo continuando com o Bloglines, hoje uso mais o Google Reader, principalmente pelas formas de classificar e compartilhar o conteúdo lido.

No Google Reader podemos escolher com quem compartilhar nosso conteúdo e, estes amigos, podem escolher se vão ler o que nós estamos compartilhando.

Hoje, o Sérgio compartilhou um texto do no 15 que fala que é preciso sharear* bem para sharear sempre. Lendo esta recomendação, que veio com a seguinte nota:

“Não vou citar nomes porque é antipático, mas se você usar o recurso de compartilhar textos do Google Reader não deixe de ler 🙂 (Assinei este feed só para poder compartilhá-lo)”

resolvi escrever.

No texto, o autor faz algumas recomendações para que o uso do compartilhamento seja bom para todos. Em resumo: compartilhe o que tu achas que vai interessar aos outros, coloque uma nota explicativa naquilo que compartilhar e tenha bom senso para não entupir os outros com informações. Boas idéias que valem para listas de discussão, twitter e outros locais de troca de informações.

Mas eu queria chamar a atenção para esta possibilidade de compartilhamento e para a apropriação que já estamos fazendo. Para quem não conhece, cada postagem lida no Google Reader tem no rodapé as seguintes possibilidades:

)) Adicione uma estrela: para marcar uma postagem que você julga relevante. As postagens estreladas ficam separadas num link próprio para consulta.

)) Share (compartilhe): marcando esta opção os amigos com os quais você compartilha as suas leituras vão receber esta postagem quando acessarem o link “Friend’s Shared Itens”

)) Share with a Note: o mesmo acima, mas com a possibilidade de acrescentar uma nota e tags ao que for compartilhar.

)) Email: para compartilhar por email (útil para postar via email direto no blog)

)) Keep Unread: para manter aquela postagem marcada como não-lida.

)) Adicionar Tags: para classificar aquele conteúdo. As tags que tu fores criando vão aparecendo ao final da lista de sites\blogs agregando tudo que for classificado.

A nossa apropriação da possibilidade compartilhar com uma nota é re-compartilhar uma postagem recebida por compartilhamento, com uma nota respondendo a nota inicial. No meu entender, este uso reforça o que está sendo compartilhado e mobiliza o debate. Se bem que pode gerar uma espécie de chat em espaço inadequado. Além de ser um diálogo que apenas algumas pessoas acompanham, pois os amigos com quem compartilhamos não são os mesmos na totalidade.

Esta apropriação indica uma tendência que pode motivar o Google Reader a acoplar uma ferramenta ao estilo dos “scraps” do Orkut ao Google Reader. Nada tão Google Talk, mas, também, nem tão Twitter.

Outra apropriação é a que o Sérgio confessa no seu bilhete: assinar um feed só para compartilhar. Eu já vinha fazendo isso, também, quando encontrava alguma coisa na rede num site que eu não assinava, mas queria compatilhar.

Basta começar a assinar o feed. O GReader ‘puxa’ o conteúdo; compartilhamos a postagem desejada e não terminamos de assinar o feed. Existe um botão para adicionar a barra do navegador que faz isso. (Me perdi dele na última formatação e preciso localizar novamente)

É interessante estes usos diferentes da proposta inicial de um aplicativo, pois quebra, por meio da nossa criatividade, o que poderia ser um determinismo tecnológico.

)) mais sobre agregação de conteúdo.
)) um tutorial do Google Reader no blog da Miriam Salles.
)) tutorial Google Reader elaborado pelo Júlio Cardoso.

* uma apropriação de ‘share’ – compartilhar.

(em construção)

Tags: , , , ,

3 Respostas para “Google Reader”

  1. Paulo Francisco Slomp says:

    Su

    Tenho conta no Google Reader e não o utilizo. Ele exibe anúncios publicitários aos usuários. Tenho utilizado o Bloglines, que também exibe publicidade. Pretendo abandonar. Existem leitores/agregadores de RSS de software livre, como a extensão Sage do Firefox. Não exibe publicidade. Fiz alguns testes com o Liferea, que é software livre instalado no computador do usuário Linux http://liferea.sourceforge.net. Aprovado!

    Quanto ao compartilhamento, estou migrando dos favoritos sociais Delicious.com para uma instalação própria do software livre GetBoo. Você deve conhecer o GetBoo.

    http://www.ufrgs.br/psicoeduc/getboo

    Você poderia me ajudar fazendo testes? Crie uma conta pra você :-). Eu importei uma parte dos meu favoritos através da API do delicious. Tem uma extensão do Firetox pro GetBoo.

    Auguri!

  2. Suzana Gutierrez says:

    Oi Paulo 🙂

    Tu apareces aqui no meu Reader.

    Como falei ali no texto. Gostei das possibilidades colaborativas do GR e da forma como elas são agregadas. Gera um diálogo, até, sobre um determinado texto.

    Não se trata de compartilhar blogs inteiros ou outros links e, sim, uma determinada postagem de um blog\site que se assina ou não. E isso com comentários e tags.

    Se usamos o GR de forma pública, o nosso sistema de classificação substitui o del.icio.us.

    Propagandas que aparecem são somente as que as postagens trazem e, na página inicial do GR, vem uma recomendação de 3 blogs\sites que pode ser considerada propaganda, mas nada do tipo ad sense.

    O ‘defeito’, no meu entender, é não ser SL e estar dentro de um preocupante monopólio Google.

    O Liferea é desktop e aí fica muito restrito. O Sage parece bom, mas não tem o aspecto ‘rede social’ do GR.

    Penso que o grande diferencial é a questão da formação da rede, da filtragem coletiva da informação.

    Aí, vem um outro assunto, que é a forma de se apropriar das coisas da rede. Ex: se tu usas um blog de forma estática, como um site\portal, perdes as melhores características e possibilidades do formato blog.

    O pulo do gato seria a extensão Sage usar estas API abertas e ‘conversar’ com o GR e com outros readers que formam rede e implementar uma possibilidade de rede de colaboração não exclusiva. A do GR é exclusiva para quem usa o GR.
    Tipo o Trillian faz com os messengers.

    abraços!

  3. debora says:

    Oi Su, depois de anos usando e defendendo o bloglines percebi que atualmente o Google reader está muito mais competente, ainda mais porque eu uso o GMail, então fica tudo integrado.
    Abs!