dez 31 2008

Feliz 2009!

Categorias: rastrosSuzana Gutierrez @ 09:27

Os terroristas do jogo usam o Kefiah, embora no modo de ser da Palestina os terroristas usem o Kipah, também.

Mas o que importa na simbologia deste discutível jogo é o movimento da intolerância, a soberba das soluções finais.


Acesse o link, mire e extermine os “terroristas”. E pense, mesmo que pensar atrapalhe algumas pessoas.

“Aquele que não sabe instalar-se no limiar do instante esquecendo todo o passado, aquele que não sabe ficar de pé sobre um único ponto, sem temor e sem vertigem, esse nunca saberá o que é a felicidade.” (Walter Benjamin junto com Nietzsche)

2009 será aquilo que fizermos dele.

Felicidade :)))

Tags: , , ,


dez 29 2008

Genocídio

Categorias: mundoSuzana Gutierrez @ 16:53

Em meio as festas e a gratidão que a maioria de nós expressa por mais um ano de luta que possibilitou sermos mais e melhor, permanece sentimento de impotência perante o sofrimento que é o modo de vida de muitos neste mundo.
Todavia, antes que vire este ano, é preciso que cada um que tenha um espaço de voz grite com as forças que tiver contra o massacre que vem sendo perpetrado na Palestina. Em 3 dias de sucessivos ataques, realizados em horários nos quais as pessoas se deslocavam pelas ruas, já são mais de 300 mortos.
Fazendo a minha parte indico a resenha de Daniel Lopes, A “transferência compulsória” palestina, e o excelente e emocionado texto de Idelber Avelar, 300 mortos e 1000 feridos em Gaza: Israel continua assassinando e os líderes mundiais se calam.

)) pedras contra tanques – imagem de Haitham Sabbah

update:

TV Globo editorializa genocídio em Gaza e Israel testa munição de tungstênio em Gaza, por Cristovão Feil do Diário Gauche, mostrando a pseudoconcreticidade instigada pela midia e o horror da banalização da guerra.

Israel, por José Saramago.

Israel usa Twitter e Youtube para divulgar informações – na Wired.

Verdadeira história não é a contada por Israel  – por Johan Hari no Vermelho.org

Carta aberta de Uri Avnery a Barack Obama – traduzida por Idelber Avelar

Tags: , , ,


dez 27 2008

Google Street View – a vista das ruas nos mapas do Google

Categorias: mapas,viagensSuzana Gutierrez @ 08:00

Desde julho expandiu-se exponencialmente as possibilidades de vista dos locais pelo google maps. Arrastando e soltando o “bonequinho” que aparece junto aos controles do mapa, podemos nos posicionar para uma vista 360º com aproximação variável.

Abaixo, para testar, uma vista do local onde morei em Paris, em julho:


Exibir mapa ampliado

* ali, ali… A porta de entrada está bem em frente e, na esquina tem o Franprix

update 02/01/2009:

Realmente Paris não tem mais segredos e, em breve, nenhum lugar os terá. Como não foram as minhas reais janelas e portas as invadidas por estes fotógrafos fantasmas, só me arrepiei quando li a narrativa do Diego Vianna.

Tags: , , , , ,


dez 23 2008

Aos meus amigos

Categorias: eventos,rastrosSuzana Gutierrez @ 19:14


Aos meus amigos, foto postada por suzzinha.

Podem estar certos que os meus dias foram melhores por causa de vocês.
Eu aprendi mais, me diverti mais e pude ser mais por causa de vocês.

Que em 2009 possamos preservar as coisas boas que vivemos, que
encontremos sabedoria para lidar com aquilo que não compreendemos ou não
controlamos, e que muitas bençãos nos sejam acrescentadas.

Que a paz e a solidariedade iluminem o nosso caminho e que o amor seja o
início e o fim de tudo.

Feliz Natal e Feliz 2009!

Tags: , , ,


dez 20 2008

Para lembrar um dia especial

Categorias: lugares,viagensSuzana Gutierrez @ 18:04


Parc Floral, foto postada por suzzinha.

Parc Floral
Parc Floral, foto postada por suzzinha.

Hoje me deu vontade de andar por aí sem destino certo. De não ter limites de tempo e de espaço a não ser o que a possibilidade de andar coloca.

Janeiro.., pode ser 🙂

* as fotos são para lembrar um dia especial num belo lugar

Tags: , , , ,


dez 15 2008

A atualidade de Marx

Categorias: teoriaSuzana Gutierrez @ 04:24

Nada como uma das recorrentes crises do capital para trazer o foco para Marx. Alguns falam em ‘reviver’ Marx, como se o seu pensamento estivesse morto e não apenas esquecido, desconhecido e, pior, mal interpretado.
E é por aí que começam a pipocar ensaios, notícias, papo de boteco e outras expressões falando em Marx e em como ele explicou o que vem acontecendo.
Hoje, o Pedro Dória conta que Henry Kissinger está fazendo previsões para o futuro dos Estados Unidos com base na leitura de Marx. Aquele que foi uma importante peça no golpe que acabou com o governo socialista de Salvador Allende, contraditoriamente, usa o mesmo fundamento teórico.
Stuart Hall e outros pensadores que, embora a raiz marxista, se aproximam mais do viés pós-moderno, vem sendo usados como uma referencial teórico para uma possível explicação marxista da web 2.0. [via Intermezzo]
Leonardo Boff, coerente com seu pensamento, avisa que está para chegar o pior da crise, porque o princípio e o fim do capital é o próprio capital o qual por meio do consumo e da produção pela produção em favor da acumulação, não tem limites. – A crise que aí está é mais que uma crise econômico-financeira, é uma crise de humanidade – avisa ele.
Por volta dos anos 1860, Marx havia se convencido da natureza insustentável da agricultura capitalista. – explica o Prof Gilberto Dupas em artigo sobre agricultura, alimentação e saúde, publicado pela Folha e replicado pelo Diário Gauche.

Ler e reler Marx …

A história não conhece sentido único. Nem longitudinalmente, de acordo com a seqüência dos séculos. Nem em corte, quando um pensa a vida do outro enquanto o outro vive o pensamento do primeiro, sem que filosofia e história, economia e política jamais consigam reconciliar-se na harmonia calma da simples “correspondência”. Pensado como “atraso”, em relação a uma norma temporal imaginária, o anacronismo acaba por impor-se não como anomalia residual, mas como atributo essencial do presente. (BENSAID*, 1999, p. 45)
———————-
Para quem não quer começar direto na fonte, é possível ir por aqui:
* BENSAÏD, Daniel. Marx, o intempestivo : grandezas e misérias de uma aventura crítica (séculos XIX e XX). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. 512p.

——————

update em 16/12

Falando em Daniel Bensaïd, visitem este texto do Alfarrábio sobre o documentário sobre o Os irredutíveis: teoremas da resistência para o tempo presente.

Tags: , , ,


dez 13 2008

O Gêmio, sim, é internacional

Categorias: esporteSuzana Gutierrez @ 09:47

A Cláudia mandou por email e quase não acreditei. Embora o Prision Break não seja assim aquela referência, aí está:


Gremio na Libertadores e Prison Break from Giovani Spagnolo on Vimeo.

referência: Helio Paz

* não é uma virada futebolística…

Tags: , , ,


dez 12 2008

Jingel bellsss

Categorias: brincadeira!,esporteSuzana Gutierrez @ 14:06

Viva o Grêmio :))

Para a Raquel que queria cartões de natal! :))

Tags: , , , , ,


dez 12 2008

Mazzzahhh, Grêmio!!!!

Categorias: esporteSuzana Gutierrez @ 11:04

imagem capturada da tela
Notícia quente lá do Portal do Grêmio:

A Estrela Grêmio está localizada na constelação de Órion, que pode ser vista de qualquer parte do mundo. Segundo a astrologia, Órion foi um caçador de proporções gigantescas. Localizado no pé do guerreiro, o astro representa a vitória do time contra o Hamburgo, em 11 de dezembro de 1983.

Essa é a primeira vez que algum time realiza uma ação do gênero. O hotsite comemorativo dos 25 anos, onde a estrela pode ser vista, pode ser visitado no endereço http://www.estrelagremio.com.br [leia mais]

Mais:

Globo Esporte

Tags: ,


dez 09 2008

Leffe

Categorias: rastrosSuzana Gutierrez @ 17:41


Leffe, foto postada por suzzinha.

Paris deixou sequelas (embora a Leffe seja belga) … E, considerando que é recém terça-feira, a coisa toda se transforma em pecado…

Je m’baladais sur l’avenue le coeur ouvert à l’inconnu
J’avais envie de dire bonjour à n’importe qui…………….

Tags: , , ,


dez 09 2008

google não para…

Categorias: tecnologiaSuzana Gutierrez @ 16:42

Pelo google reader, que trocou de roupa esta semana, descobri que o gmail agora pode gerenciar as nossas tarefas e, caso nos atrapalhemos com o significado de alguma palavra ou precisemos de tradução, tem o dicionário do google.

Soube, também, que o buscador em blogs do google agora não indexa apenas feeds.

Agora que o google street view cobre quase todas as ruas dos Estados Unidos e boa parte de espaços em diversos outros países, já tem gente bem preocupada com toda esta abrangência, pois é certo que o google sabe tudo sobre nós.

Ah… mas eu gosto muito do google reader e, amanhã (acho), que vou falar sobre isso. Agora está dando basquete na tv e eu estou aqui… pecando. Mas isso, também, é outra história.

* créditos: foto de Manfrys no Flickr.

** update 10/12 : Agora dá para mandar SMS pelo Gmail. Pena que quem recebe no telefone móvel paga a conta. Por enquanto só funciona para telefones nos USA.

Tags: , , , , , ,


dez 09 2008

Pontal do Estaleiro

Categorias: porto alegreSuzana Gutierrez @ 05:26

charge do Eugênio

Mais sobre o Pontal do Estaleiro no Porto Alegre Resiste.

Tags: , , ,


dez 09 2008

Assim dá até vontade de fazer dieta

Categorias: rastrosSuzana Gutierrez @ 05:14

Eu tenho algumas reservas em relação a saborear uma refeição que esteja me encarando, mas estes pratos animados podem alegrar qualquer almoço. Eu bem que gostaria de ter um destes à disposição em certos compromissos…

cat

A receita está em Anna The Red1s Bento Factory junto com muitas outras. Achei incrível 🙂
E tem muito mais fotos no Flickr

Tags: , , ,


dez 06 2008

O que eu aprendi sobre a aprendizagem em 2008

Categorias: educaçãoSuzana Gutierrez @ 07:21

Esta é a questão proposta pelo Learning Circuits para dezembro. A idéia é responder e linkar o original “What did you learn about learning in 2008?“.

Proponho que linkem, também, esta minha resposta e as demais que forem surgindo para formarmos a rede, o que vai ampliar o debate.

O que eu aprendi sobre a aprendizagem em 2008?

A resposta absoluta (e contraditória) seria: apesar de muito, nada. É que, no meu entender, aprendizagem é processo sempre inacabado, recursivo, dialético. As minhas certezas estão sempre dialogando com as as minhas dúvidas e, assim, nunca perdem a sua provisoriedade.

Em 2008, procurei estar atenta para aquilo que se situa nas fronteiras dos conteúdos, nas entrelinhas de nossos planos de aula. Aprendi que posso planejar um pouquinho estas brechas e, nelas, dar espaço para que emerjam questões, ações, processos que geram mais aprendizagem.
Procurei conhecer um pouco mais sobre as tendências e os movimentos de aprendizagem em e na rede. Tentei melhorar as formas de colaborar e compartilhar e, neste processo, ando me questionando sobre as formas e os meios de atuar neste campo. Foi enriquecedor, por exemplo, o uso do Google Reader e das possibilidades de ser parte de uma rede onde circula a informação já filtrada, recomendada, comentada e, em muito, discutida.

Nos contatos online, nos diversos espaços e redes, estou aprendendo a aceitar que é impossível dar conta de tudo, pricipalmente das solicitações que vem direto, pedidos de auxílio, de recomendações. Procuro responder, mas estou aprendendo a trabalhar com limites. Às vezes, a melhor ajuda é dedicar meu tempo a refletir e compartilhar a minha reflexão sobre assuntos que considero importantes (e não só para mim), em vez de dar receitas que a curto prazo ajudam, mas a médio prazo não contribuem para a aprendizagem de ninguém.

Ainda neste campo das relações na rede, venho aprendendo a ter paciência com a aprendizagem do outro (e isso aqui para mim é muito difícil). Já melhorei bastante, mas estou longe ainda de ser alguém “adorável” neste quesito.

Tenho procurado lembrar, em todas as situações que surgem, dos limites que a comunicação online tem. Por trás de uma ação, de um texto, existe um iceberg de outrros textos, ações, reações, sentimentos e sentidos, que não estão a disposição de nossa interpretação. Principalmente em relação a comunicação que usa somente uma forma de expressão: oral, escrita, visual, …

Quando os meios que dispomos para comunicar são parciais, insuficientes e, até, falhos, podemos recriar Nietzche e pensar em interpretações ao invés de verdades. (e até nesta interpretação de Nietzche isso vale)

Assim, do que leio, vejo, escuto na rede, tenho tentado não julgar, não classificar, pois estou diante de apenas uma parte muito pequena da realidade que circunda, inclui e põe as condições para aquela comunicação. É difícil e as recaídas são bem constantes. Exatamente como na nossa conhecida e reprovável mania de emitir julgamentos sobre pessoas e fatos. Online é mais complicado ainda. Para mim, como pesquisadora esta é uma aprendizagem muito importante.

E estou aprendendo um pouco sobre o Conectivismo. Aliás, como não pude participar ativamente durante o CCK08 , a idéia é tentar rever o material nas férias.

(este é uma postagem provisória e aberta a atualizações)

Tags: , , ,


dez 06 2008

Refletindo sobre as minhas previsões sobre a aprendizagem em 2008

Categorias: blog,educação,mobilidade,redes sociais,tecnologiaSuzana Gutierrez @ 05:59

Em janeiro deste ano, seguindo a proposta do Learning Circuits em uma de suas “Grandes Questões”, publiquei as minhas previsões sobre a aprendizagem em 2008. Hoje, propus uma pequena avaliação destas previsões. Uma forma de rever o processo e confrontar a dimensão de nossa capacidade de interpretar o contexto e as tendências em educação.

Então, reescrevo e comento as minhas previsões, considerando a minha interpretação do contexto atual. Não se surpreendam com a quantidade de pronomes possessivos 🙂 A idéia é deixar claro que esta esta é uma forma individual e particular de olhar a realidade.

Lá vai:

Eu penso que em 2008 continuará a tendência da valorização e do incentivo da aprendizagem nos espaços não formais. É uma tendência que vem se firmando faz tempo e que está conquistando cada vez mais a atenção dos professores, por exemplo.
Penso que esta previsão foi correta. Espaços não formais como os gerados por redes mediadas por blogs, wikis, sites de redes sociais, e outros ambientes\tecnologias que permitem a interligação e a interação foram suportes importantes de processos de aprendizagem, especialmente para os professores que, aos poucos, vão se apropriando destas tecnologias.

A aprendizagem online também deverá aumentar, conforme aumenta o uso das tecnologias da informação e da comuicação nas escolas. Sites de redes sociais (Orkut), mensagens instantâneas, blogs, wikis, agregadores e o email serão mais usados por professores e alunos.
Esta previsão tem pelo menos 3 desdobramentos. Primeiro: a possibilidade de aprendizagem online realmente cresceu, pois a oferta de cursos online aumentou espantosamente (aqui não entro na discussão sobre a qualidade dos cursos e os interesses em jogo neste movimento de expansão).

Em segundo lugar, este crescimento é relativo nas escolas. Ainda é problemático afirmar que as escolas estão mais “informatizadas”, ainda permanecem muitas dificuldades na maioria das escolas. Ter computadores é apenas parte da questão.

E, em terceiro lugar, blogs, wikis, sites de redes sociais etc., mesmo tendo seu uso expandido, inclusive com educadores tendo conquistado prêmios em Educação com projetos que os utilizam, ainda são muito mal compreendidos nas escolas e, de modo geral, não integram as práticas educativas cotidianas. Em algumas instituições e até em redes educacionais tem o acesso bloqueado.

Apesar das leis contra o uso dos telefones móveis em sala de aula, penso que a educação começará a perceber as potencialidades destes aparelhos no contexto educativo: comunicação, uso de imagem, documentação, mapeamento e , até, cinema.

Penso que a educação começa a perceber estas potencialidades, porém a reflexão sobre isso ainda é muito incipiente. A premência de cumprimento de prazos, conteúdos e dos demais rituais da escola, restringem as possibilidades de aprofundar esta e outras reflexões. Eu acreditava que se pudesse andar mais do que se andou neste tema em 2008.

Dando força para as previsões anteriores, crescerá a mobilidade com a disseminação das conexões sem fio e o barateamento de hardwares mais móveis (notebooks, pdas, smartphones, …)
Mesmo considerando a nova crise do capitalismo internacional, continua crescendo a mobilidade, a disseminação das redes sem fio, o barateamento das alternativas mais móveis de hardware. Além disso, notei um movimento de super oferta destes bens, num sentido de expansão dos tipos e formas, funcionalidades, utilidades e inutilidade, algumas claramente estratégias mercadológicas.

Estes são meus breves comentários, passíveis de atualização, sobre o que eu havia previsto em 2008. Espero que os leitores tirem um tempinho paa contribuir com esta discussão.

Tags: , , , , , , , , , , , , ,


Próxima Página »