ago 31 2004

Categorias: sem categoriaSuzana Gutierrez @ 17:41

[Inversões]

… ou quando a ordem dos fatores não altera o produto, mas transforma o começo no fim.

   No telejornal local, RBS, mais uma reportagem sobre o centro de Porto Alegre. Violência, assaltos, pirataria, paraíso dos mãos-leves e camelôs. Claro, … é ano de eleições e, vai ver, o crescimento da violência, da venda de produtos falsificados (vamos tirar os piratas fora disso) e da informalidade no centro da cidade (e na cidade toda) é culpa da atual administração, que não põe um PM em cada esquina e câmeras estratégicas.

   Entrevistado, o presidente do SINDILOJAS, foi pródigo em estatísticas e interpretações. Segundo ele, o aumento da informalidade (ambulantes, camelôs, depósitos de produtos falsificados) acaba com trinta por cento do faturamento do comércio e a conseqüência é a demissão de funcionários que, por sua vez, são “lançados na informalidade”.

   Nem dirigentes e nem a nossa arguta imprensa mencionam que as empresas capitalistas tem como finalidade produzir cada vez mais, com cada vez menos trabalhadores e acumular. Ou isso ou deixam de ser “competitivas” e falem. É da lógica do sistema demitir e, ao mesmo tempo, intensificar os processos de trabalho dos que ficam. A informalidade, no caso, é uma das conseqüências e não a causa.

   Agora, … pena que não tem um linkizinho para comentários na TV.

Comments are closed.