nov 29 2003

Categorias: sem categoriaSuzana Gutierrez @ 11:57

Um evento realizado pela UNIJUÍ – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, CEOS – Investigações Sociológicas, Universidade Nova de Lisboa e AISLF – Associação Internacional dos Sociólogos de Língua Francesa. Grupo de Trabalho: Desigualdades, Identidades e Laços Sociais.
Somente não foi um grande evento por algumas confusões de organização. A inscrição de trabalhos foi feita sem pagamento antecipado, o que levou uma série de pessoas a inscrever trabalhos e não comparecer ao evento. Acredito que alguns poucos tivessem uma justificativa consistente para a ausência. Uma grande maioria ou foi irresponsável ou pegou carona na publicação dos resumos nos Anais do evento. Isso acarretou um esvaziamento nos vários grupos de apresentação em que se pulverizaram os trabalhos inscritos. No meu grupo e sessão, por exemplo, foram apresentados apenas 3 dos 7 trabalhos previstos e sei que isso aconteceu na maioria dos grupos.
Uma alternativa para evitar este tipo de ‘publicação’ seria cobrar a inscrição antecipadamente e devolver o valor aos que entregassem a versão final do texto e apresentassem na data marcada. Os anais seriam feitos apenas após o evento.
No atual formato, quem entrega e apresenta trabalho paga e leva de carona uma série de oportunistas.

Viajei na quarta-feira, às 13h, junto com a Silvana, que encontrei de surpresa na rodoviária. Chegamos à Ijuí por volta de 18:30 e encontramos a Mara e a Naná nos esperando na rodoviária. Pelo astral já estavam íntimas da cidade e nos conduziram pelas poucas quadras que nos separavam do hotel. Eu estava num clima de banho e pijaminha e saltei fora das alternativas de ir para a Inijuí e pegar o final da abertura do encontro ou ir papear e tomar chimarrão na praça. Minha fase anti-social continua… happens…

Na quinta cedinho encontramos o resto da cambada no café da manhã: Simone, Jorge, Georgina, …… Conheci, também, alguns outros colegas: Rosimar e Laura. Pelas 8:30 um ônibus nos apanhou para levar até a UNIJUÍ.
O evento foi todo em francês/português-espanhol, com tradução simultânea, e fiquei feliz em constatar que meu francês quase consegue acompanhar as palestras sem a tradução. (aliás, o meu francês foi até requisitado, mas isso conto depois)
O programa da manhã foi alterado, Robert Castel não compareceu ao evento . A conferência prevista: Desigualdades, classes sociais e exclusão social, foi sustuituida pela Regards sociologiques, Pauvreté et Politiques Sociales (Olhares sociológicos, pobreza e políticas sociais), com Guy Bajoit, da Universidade Católica de Louvain, Bélgica. Um olhar europeu, diga-se…

Um fato à notar: num evento onde a maioria dos participantes (e dos organizadores) são mulheres (numa proporção de mais ou menos 12 para cada homem), a maioria dos conferencistas eram homens. Nesta primeira conferência de quinta-feira, a mesa estava composta por quatro homens e uma mulher.
No geral, nas 34 conferências e mesas, 25 foram com palestrantes homens e 9 com palestrantes mulheres. E aí?

Depois do almoço, seguimos para as sessões de comunicações. Assisti as apresentações do grupo temático 7 – Educação, trabalho e novas tecnologias / Éducation, travail et nouvelles technologies, onde apenas 3 dos 7 trabalhos previstos foram apresentados. No final, apresentei meu trabalho, pois a temática se adequava melhor a este grupo do que a do grupo 4 onde foi colocada (Políticas educacionais e formação profissional ) Este foi outro fator onde a organização do evento não foi boa: muitos – mas muitos, mesmo -, trabalhos foram colocados em grupos / temas que nada tinham a ver nem com o título e nem com o resumo do trabalho.

A apresentação foi legal. Usei transparências, pois, embora o tema fosse sobre novas tecnologias a sala não tinha nada mais multimídia que o retroprojetor. Estranhamente, em outras salas havia… Em relação ao meu trabalho: A formação de professores em comunidades de educadores pesquisadores: autoria e autonomia na criação e utilização das tecnologias educacionais informatizadas, quando aprofundei a fala sobre os blogs, agregadores, …, a sincronicidade dos queixos caindo, demonstrou, mais uma vez, o quão distanciados os educadores ainda estão destas possibilidades. Pena o tempo curto em que não dá para responder todas as perguntas e nem socializar mais conhecimento. ……………segue

Comments are closed.